EXPOSIÇAO ATUAL

"A cirurgia na segunda metade do século XIX"

Com a consolidação das técnicas anestésicas e a introdução da anti-sepsia e da assepsia, este período histórico representou um momento crucial no desenvolvimento das técnicas e avanços nas intervenções cirúrgicas. Embora todos os países europeus tivessem participado ativamente nesta nova etapa, foram os de língua germânica os que tiveram um papel de maior protagonismo. Até o final do século, o cirurgião mais inovador foi Albert Billroth, que efetuou em Viena as primeiras operações importantes de faringe, laringe e estômago. À sua habilidade se agregavam honradez e franqueza ao informar os resultados obtidos, e um notável talento pedagógico. Seu Tratado General de Patología y Terapéutica Quirúrgica alcançou onze edições e seus discípulos ocuparam as cátedras de maior prestígio de toda Europa.

            Anus, hernia and phimosis surgery box.1872                Box given as a present to Dr. Cabello y Bruller by King Alfonso XII

Na Inglaterra, Víctor Horsley começa a intervir sobre o cérebro e a medula espinhal, enquanto nos E.E.U.U. Reginald Fitz contribui para esclarecer a natureza da apendicite e Marion Sims, um dos fundadores da moderna ginecologia, abre a vesícula biliar. Praticamente não havia órgão ou região do corpo (com a principal exceção da cirurgia cardíaca, pouco tentada) onde não se tivesse atingido grandes progressos.

Cabe mencionar outros avanços técnicos que contribuíram para melhorar a qualidade dos diagnósticos e resultados cirúrgicos: A introdução por Ruge do método de corte por congelamento, permitindo o exame anátomo-patológico rápido, e o revolucionário descobrimento de Roentgen sobre os raios X, que se mostrou especialmente adequado para o melhoramento da cirurgia ortopédica e traumatológica.

Em nosso país, este período histórico correspondeu à etapa que tem sido denominada de “Organização Nacional”. Sucessivos governos de estirpe liberal - imbuídos do pensamento positivista vigente - procuraram impulsionar os avanços científicos e tecnológicos que se sucederam vertiginosamente na Europa e na América do Norte. Certos fatos ocorridos durante a presidência de Domingo Faustino Sarmiento exemplificam cabalmente este processo. No ano 1872 foi fundada a Sociedad Científica Argentina. Em 1873, a Academia de Ciencias de Córdoba (transformada em Nacional em 1878), dirigida e regulamentada no início pelo sábio alemão Carlos Burmeister, zoólogo e paleontólogo mundialmente reconhecido. Também foi criado o Observatório Astronômico Argentino na cidade de Córdoba, cuja organização e direção coube ao astrônomo norte-americano Benjamin Gould e que disponibilizou ao mundo a informação e o conhecimento sobre o céu austral, até então muito deficitários.

Também os médicos participam ativamente nesta etapa de fundação. O higienista Guillermo Rawson era Ministro do Interior do governo do Presidente Bartolomé Mitre, imediatamente anterior ao de Sarmiento. Aos seus pioneiros trabalhos sobre higiene pública, agrega um notável interesse pela extensão das linhas ferroviárias no território nacional, símbolo dos afãs progressistas. Outro destacado médico, escritor e político, arquétipo intelectual da chamada “Geração de ‘80”, foi o doutor Eduardo Wilde, presidente do Departamento de Higiene em 1898.

Neste contexto, destacados cirurgiões argentinos viajam a Europa para aperfeiçoar suas técnicas e conhecimentos, recebendo avidamente as novidades que revolucionam a prática cirúrgica. Assim, Ignacio Pirovano, com o apoio do governo de Buenos Aires, chega a Paris em 1873, onde presencia os primeiros cateterismos cardíacos que Claude Bernard realiza em cães, bem como os ensinamentos de Louis Pasteur, entre outras atividades médico-cirúrgicas. Em Londres conhece a anti-sepsia de Joseph Lister através de Sir William Ferguson, o grande cirurgião do King’s College. Será posteriormente, quando de seu regresso à Argentina, o decidido impulsionador das novas práticas, assim como do desenvolvimento dos estudos histopatológicos e da cirurgia infantil.

A part of Pirovano's medical equipment

Mais tarde, Juan B. Justo e Nicolás Repetto seguirão um caminho similar, neste caso especialmente na Suíça e Alemanha, sendo o primeiro deles encarregado de introduzir a assepsia cirúrgica ao pronunciar uma célebre conferência no Círculo Médico Argentino em agosto de 1889, denominada “Estado actual de la cirugía”, na qual tratou também dos avanços na exploração cirúrgica do abdômen e do sistema nervoso, progressos que ele mesmo levou para a prática. Repetto, por sua parte, relatará em suas memórias a aquisição de seu próprio aparato de esterilização na casa Lautenschläger, em Berlim.

          Dr. Juan B. Justo's autoclave                    A part of Dra. Grierson's medical equipment, c. 1900

Finalmente, a última parte do século presencia em nosso país a dinâmica chegada da mulher à profissão médica, com a destacada Cecilia Grierson, fundadora (sendo ainda estudante) da primeira Escola de Enfermagem e posteriormente da Associação Obstétrica Nacional.

O Museu “Vicente A. Risolía” guarda, acumula e exibe boa parte do instrumental que utilizaram todos estes verdadeiros pioneiros da medicina nacional.

Voltar à página inicial